2 de abril de 2014

As inquietações e necessidades dos professores no século XXI

No dia 12 de abril (sábado), das 8h30 às 12h30, o Colégio Farroupilha, com o apoio da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, promove a segunda edição do evento “Inteligência Coletiva: Quais as inquietações e necessidades dos professores no século XXI?”. Interessados em participar do evento devem efetuar a pré-inscrição, até o dia 09 de abril, no hotsite: www.professoresinquietos.com.br, respondendo à seguinte pergunta: “Por que eu faço a diferença em sala de aula?”. Ao todo, serão oferecidas 200 vagas gratuitas para educadores de escolas públicas e privadas.

Confira, abaixo, os palestrantes convidados:

 Palestra Principal
 Viviane Mosé
Psicóloga e psicanalista, formada pela Universidade Federal do Espírito Santo, é mestre e doutora em filosofia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora há mais de 30 anos, iniciou sua vida docente aos 18 anos como professora do Curso de Formação para Professores da Educação Infantil. A partir daí trabalhou em diversas instituições públicas e privadas de graduação e pós-graduação. Em 2005 e 2006, desenvolveu e escreveu com Daniel Duarte o quadro Ser ou Não Ser, onde apresentou no Fantástico da TV Globo, temas da filosofia em uma linguagem cotidiana. É autora de diferentes livros e comentarista da Rádio CBN no programa Liberdade de Expressão.

Compartilhando experiências
Nássara Scheck
Formada em Magistério e em Educação Física, é diretora da Escola Estadual de Ensino Fundamental Aurélio Reis, onde trabalha há 28 anos. Já passou pelas funções de regente de classe do Jardim à 4ª série, professora de Educação Física e vice-diretora. Integra o Conselho de Professores da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho e é reconhecida por transformar a escola onde atua aliando diferentes agentes como professores, alunos e famílias em prol de melhores resultados, mesmo diante das dificuldades.

Leonardo Rocha
Pedagogo, Especialista em Alfabetização e Mestrando em Gestão Educacional, é professor municipal dos anos iniciais, tendo experiência com Educação Infantil e Ciclo de Alfabetização. Atuou no magistério estadual como professor da Educação de Jovens e Adultos. Conta com trabalhos publicados em eventos internacionais e nacionais nas áreas de alfabetização, interdisciplinaridade e numeramento. O professor falará sobre a alfabetização e ensino de Ciências com possibilidades de trabalho interdisciplinar.


Marícia Ferri
Graduada em pedagogia, Marícia Ferri tem pós-graduação em psicopedagogia clínica e institucional, é mestre em educação e doutora em educação pela PUCRS. Marícia já exerceu cargos de assessoria técnica de educação, supervisão educacional e direção pedagógica de colégios particulares. Atualmente é diretora pedagógica do Colégio Farroupilha e falará sobre sua experiência na educação e sobre o projeto da Escola de Professores Inquietos.


Adriana Gandin
Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas é autora de dois livros e diversos artigos com temas ligados à educação e ao uso da tecnologia. Desde 1997 dedica-se à formação de professores e ao estudo sistemático do trabalho com projetos e ministra assessorias, oficinas e palestras. É coordenadora pedagógica na rede particular e docente de cursos de pós-graduação. É uma das idealizadoras e diretora pedagógica do projeto iPad na Sala de Aula para formação e assessoria de professores para o uso de tecnologia no contexto educacional.


Workshop | O professor e os desafios da sala de aula
Dinâmicas de Grupos com professores de escolas públicas e privadas inscritos a partir dos temas: NOVAS TECNOLOGIAS; NOVAS DINÂMICAS DE SALA DE AULA; PROJETOS INTERDISCIPLINARES; A INTERNET EM AULA; e O ALUNO DO SÉCULO XXI

Serviço:
O quê: “Inteligência Coletiva: Quais as inquietações e necessidades dos professores no século XXI?”
Quando: 12 de abril de 2014 (sábado)
Horário: 8h30 às 12h30
Onde: Auditório do Colégio Farroupilha (Rua Carlos Huber, 425 – Bairro Três Figueiras)
Quem pode participar: Professores das redes pública e privada
Pré-inscrição no site:http://www.professoresinquietos.com.br/ respondendo à seguinte pergunta: "Por que eu faço a diferença quando estou em sala de aula?"
Número de vagas: 200, todas gratuitas. 

27 de fevereiro de 2014

Projetos Premiados

Finalmente consegui assistir aos vídeos do Prêmio Victor Civita 2013 , gosto de conhecer os projetos de professores  premiados, saber qual  a prática pedagógica, como usaram as Tecnologias Digitais, como foi  o processo. Sendo que são professores de várias regiões do nosso país, regiões essas  com características tão diferentes.
Sabemos que muitos projetos  são  realizados nas escolas, na sua maioria não documentado, não escrito e enviado, não publicado, então perde-se em algum caderno, gaveta ,pasta  ou  em algum computador.
Esses professores acreditaram em seu trabalho e assim podemos ter a oportunidade de aprender com suas experiências. Dez educadores  foram vencedores , podemos conferir nesse endereço 


A professora  classificada em primeiro lugar (foto acima) trabalhou Alfabetização e Comunicação Visual. Iniciou com uma visita ao “Sacolão de frutas verduras e legumes” onde os alunos fizeram uma lista  com  os produtos que liam nas “plaquinhas” de vendas dos mesmos.
Há vídeos dos alunos fazendo essa atividade, portanto, foi documentado desde o início do processo.
Ainda, a atividade teve continuação, pois procuraram na Internet informações sobre os produtos, liam e interpretavam pequenos textos retirados do computador. Criaram frases que eram digitados  pelos alunos e corrigidas por todos na lousa digital em conjunto.
Confeccionaram novas  placas com preço  das frutas ,  verduras e legumes e informações sobre suas propriedades, agora,  muito  mais completas e bonitas.
Eles mesmos foram colocá-las na feira sentindo a importância de saber que o que eles escreveram não ficaria somete na sala de aula em seus cadernos.
Percebo que todos eles foram construídos com práticas pedagógicas  centradas na aprendizagem do aluno, no protagonismo desses e, também   por isso selecionados para receberem o destaque.
A exemplo do projeto da professora vencedora os demais ganhadores tem muitas  características em comum :
Ler e Escrever- produzir pequenos textos orientados pela professora, apropriação de termos, autonomia no texto a partir do conhecimento dos alunos.
Vivenciar a aprendizagem além da escola, conhecer a história do lugar onde moram, valorizar as vivências dos alunos.
O papel das tecnologias digitais nesses projetos ? De complementação, de apoio, de tornar mais atraente mais fácil para alunos e professores. A tecnologia não  funciona como metodologia ela é  aliada a uma concepção a uma prática  pedagógica qualificando o processo.

20 de março de 2013

Formação de Professores



Adoro essa postagem feita em setembro de 2006 sobre formação de professores , é uma das minha preferidas, está no marcador Reflexões. O embasamento teórico que todo o professor  deve ter sobre sua prática pedagógica, é uma necessidade do século XXI.

"Sobre o "Segundo Congresso Internacional- Formação de Professores e Prática Pedagógica"- foram três dias de muita atenção e de muita reflexão. Gostaria de dividir com vocês.
Tive a oportunidade de assistir o professor Rubem Alves comigo na foto.
Vou procurar fazer uma síntese sobre as palestras e o que penso ser mais significativo.
 A primeira  palestra foi  com Rubem Alves que falou de Mário Quintana, Pablo Picasso, Adélia Prado, Fernando Pessoa e, naturalmente Nietzsche.
De Nietzche mais precisamente, do livro "Assim Falou Zaratustra", leio Nietzsche, só não concordo quando ele diz:“o verdadeiro homem quer duas coisas: o perigo e o divertimento. Por isso quer a mulher, que é o brinquedo mais perigoso.”(pág. 63) do livro citado.
Frases que chamaram especialmente minha atenção: A pessoa “convencida”, não pensa mais. Transformar crianças que brincam em adultos que trabalham.
Adquirir outros “ Significativos”.
O congresso continuou e assisti Antonio Nóvoa reitor da universidade de Lisboa, que lançou o livro “Evidentemente” O que é evidente...mente!!
Falou das muitas missões dadas à escola e que naturalmente não é possível cumpri-las, ficando num beco sem saída.
A escola centrada na aprendizagem é o futuro, fazer com que todos os alunos tenham verdadeiramente sucesso.
Ensino de forma a responder às necessidades de cada aluno, ajudando-o a construir um projeto educativo próprio. A escola seja de apoio, aconselhamento e orientação.
Celso Vasconcellos,continuou dizendo que é preciso uma transformação básica: Aprendizagem e desenvolvimento humano de todos os alunos.
Que seja usada uma metodologia interativa, alunos digam com suas palavras, não condicionar com nota. Professor como orientador.
Pedro Demo, apresentou uma tabela, (vou procurar a fonte), onde de todos os alunos brasileiros , 3,3% aprenderam matemática em 2003, e nas demais disciplinas não é diferente.
Falou da aprendizagem dinâmica e construtiva, de dentro para fora, ao contrário do instrucionismo , de fora para dentro. Criar caminho próprio, sujeito observador. Pesquisa, princípio educativo. A atitude do professor deve ser de eterno aprendiz, cuidar o que o aluno aprende pois o professor é um profissional de conhecimento.
Não se aprende escutando aula, mas sim argumentando, justificando. Teresinha Rios, na atitude crítica, as certezas possuem caráter provisório podemos nos desinstalar, instala a pergunta.
Para ser crítico devemos ser humildes e corajosos.
Função da escola é a felicidade pois dá condições para que o ser humano afirme-se na sociedade. Ana Ruth Starepravo, professora em Curitiba, Aprendizagem é compreender, estabelecer relações, transformar, re(elaborar), criar, descobrir , transformar algo que se possui. Só há construção do conhecimento quando há dúvida, conflito, confronto de idéias. Problemas como desencadeador de conhecimento, conteúdo como meio. Conteúdos, meios para os alunos: estabelecerem relações, pensar sobre, fazer relações, significações. Desenvolver a autonomia. Em resumo é preciso mudar a "aula", não marcar data para essa mudança, é hoje, é agora, de todos os professores ouvi a mesma orientação é preciso que o aluno participe, interaja, construa.
A professora Ana Ruth nos apresentou um projeto que fez com seus alunos em um terceira série em Curitiba. projeto sobre estudo de medidas. Na própria sala de aula, conteúdo medidas, os alunos foram com suas dúvidas fazendo com que novos construções surgissem e não foram essas necessariamente de matemática.Mas aprenderam também e com significado o que é medida de peso e volume. Não é fácil , pois nós professores temos, e por vários fatores, entre eles o tempo, de responder logo para o aluno, não dando a oportunidade de descobertas. "Quando simplesmente respondemos, matamos a possibilidade de o aluno confrontar suas idéias com outras, ou seja, não há comparação, não há conflito, não há confronto, não há construção de conhecimento." Eduardo José Monteiro ."

25 de fevereiro de 2013

Marco Anthonio

Dia 25 de fevereiro, hoje, Marco Anthonio está de aniversário, dois anos. O tempo passou muito rápido , em dois anos muito aconteceu comigo. Um grande motivo  para a superação de tantos momentos sofridos e tristes encontrei no olhar do meu neto. Esse olhar, que nesta foto, está tão destacado.Como não agradecer  aqui no meu blog uma benção, um presente  assim...estar ao  lado dele hoje.

13 de fevereiro de 2013

Ambiente Virtual de Aprendizagem


Desde  2007, trabalho com ambientes virtuais de aprendizagem, conforme falei  nesse blog inúmeras vezes como  nesse link  ou aqui 
Ambientes de aprendizagem abertos onde há possibilidade de qualquer pessoa que esteja interessado   ver, informar-se e, o mais importante, participar.
A participação e a permanência  em ambiente virtual é uma construção, uma apropriação de inúmeras habilidades  com aplicativos e recursos que passa certamente pela interação entre os participantes que levam a colaboração e a cooperação.
Pensando dessa forma foi lançado no Brasil o site http://brainly.com.br/ onde facilmente os alunos podem participar aprendendo em comunidade  formada pelo Brasil e Portugual.
O cadastro é bem simples e ao finaliza-lo o aluno já estará com alguns pontos para fazer sua primeira pergunta e também ajudar todos os demais na resposta  ganhando novos pontos.
 www.brainly.com  é um grupo de serviços de social learning cujo objetivo é criar um espaço online onde os alunos podem estudar juntos, trocar ideias e ao mesmo tempo conhecer pessoas novas. O primeiro serviço foi criado em 2009 e rapidamente ganhou popularidade tanto entre os alunos como entre os professores. Neste momento ao grupo pertencem os seguintes portais: Zadane.pl (Polônia), Znanija.com (Rússia, Ucrânia e outros países russófonos), E-aufgabe.de (Alemanha), Misdeberes.es (Espanha, México e América do Sul), NosDevoirs.fr (França), Eodev.com (Turquía) e Brainly.com.br (Portugal e Brasil). Em conjunto, o portal é utilizado por quase 9 milhões de usuários únicos por mês em 19 países. 


 Inicie sua participação em ambiente virtual de aprendizagem dessa forma é uma maneira .

18 de dezembro de 2012

Um Novo Olhar para o Futuro


No final de Julho de 2012, na volta de minha licença,  assumi novamente meu trabalho no I.E.E. Cristóvão de Mendoza. Os professores  do primeiro ano estavam trabalhando então  com a nova  proposta de reestruturação  do Ensino Médio, ou seja,  E.M.Polotécnico.
(...)Na versão geral, o Ensino Médio Politécnico, embora não profissionalize, deve estar enraizado no mundo do trabalho e das relações sociais, de modo a promover formação científico-tecnológica e sócio-histórica a partir dos significados derivados da cultura, tendo em vista a compreensão e a transformação da realidade. Do ponto de vista da organização curricular, a politecnia supõe novas formas de seleção e organização dos conteúdos a partir da prática social, contemplando o diálogo entre as áreas de conhecimento; supõe a primazia da qualidade da relação com o conhecimento pelo protagonismo do aluno sobre a quantidade de conteúdos apropriados de forma mecânica; supõe a primazia do significado social do conhecimento sobre os critérios formais inerentes à lógica disciplinar. A construção desse currículo integrado supõe a quebra de paradigmas e só poderá ocorrer pelo trabalho coletivo que integre os diferentes atores.(...)(1)
Os professores estavam contemplando a proposta aplicando a metodologia de trabalhar com Projetos de Pesquisa, sugerimos então que os mesmos fossem publicados em um espaço virtual  único onde pudesse haver interação, colaboração e cooperação entre todos os envolvidos. E assim foi feito, optamos também por construir o questionamento ou a hipótese (...)através de um inventário de ideias sobre(...)(2) o tema escolhido , ou seja, estabelecer  dúvidas e certezas e um mapa conceitual. Na sequência dos projetos,  os passos do método científico.

30 de outubro de 2012

Culpar o Aluno é Injusto


Reportagem no Jornal Pioneiro de Caxias do Sul  do dia 22/10/2012 com o professor Deivis Pothin que enviou seu diploma para avaliação do governo Britânico e  conseguiu o visto e o trabalho em uma escola  inglesa.

5 de agosto de 2012

4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil


O Museu Exploratório de Ciências – Unicamp recebe a partir do dia 01/06/2012, as inscrições para a 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Poderão participar estudantes regularmente matriculados no 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e demais séries do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil, incluindo alunos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Para orientar a equipe, composta por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.
O formulário de inscrição e o boleto para pagamento estarão disponíveis no site do Museu Exploratório de Ciências de 01 de junho até 10 de agosto. A taxa de inscrição é de 21 reais para as equipes de escolas públicas e 45 reais para as equipes das escolas particulares. O valor da inscrição corresponde à inscrição de todos os membros da equipe (incluindo o professor-orientador).
Em 2012, O Museu Exploratório de Ciências custeará, para participarem da final, as passagens de avião das 27 equipes mais bem colocadas em cada estado da Federação (escolas públicas ou particulares) e mais 10 equipes de escolas públicas com a maior pontuação, sendo uma por região do país, e cinco escolas públicas com mais alta pontuação em todo o Brasil, independente de sua região. Após a final da Olimpíada, os professores responsáveis por essas equipes são convidados a permanecer na Unicamp para realizar capacitação de uma semana, com custos de hospedagem cobertos também pelo Museu.
A ONHB premiará escolas, alunos e professores, com medalhas de ouro (60), prata (100) e bronze (140) e certificados de participação para todos os inscritos e também para as escolas.
A 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil é uma iniciativa do Museu Exploratório de Ciências – Unicamp. O evento é patrocinado pelo CNPq e tem o apoio da Rede Globo de Televisão e da Revista de História da Biblioteca Nacional. A última edição, realizada em 2011, inscreveu mais de 65 mil participantes e reuniu cerca de duas mil pessoas na final presencial, realizada na Unicamp, nos dias 15 e 16 de outubro.
A ONHB é organizada pela equipe do Museu Exploratório de Ciências e as provas são concebidas e elaboradas por historiadores, professores e pós graduandos de História da Unicamp. Como proposta, os participantes têm a oportunidade de trabalhar com temas fundamentais da história nacional e de conhecer de perto as práticas e metodologias utilizadas pelos historiadores.

Calendário da 4ª ONHB

Inscrições e pagamento dos boletos: de 01/06/2012 a 10/08/2012.
Primeira fase: inicia no dia 20/08/2012 e finaliza no dia 25/08/2012.
Segunda fase: inicia no dia 27/08/2012 e finaliza no dia 01/09/2012.
Terceira fase: inicia no dia 03/09/2012 e finaliza no dia 08/09/2012.
Quarta fase: inicia no dia 10/09/2012 e finaliza no dia 15/09/2012.
Quinta fase: inicia no dia 17/09/2012 e finaliza no dia 22/09/2012.
Grande Final Presencial: Prova: 20/10/2012
Cerimônia de Premiação: 21/10/2012

Inscrições no site

Escolas sem Fronteiras



Projetos para troca de experiências entre estudantes do mundo todo terão inscrições abertas,Os projetos são direcionados a alunos dos níveis Ensino Fundamental I (6 a 10 anos), Ensino Fundamental II (11 a 14 anos) e Ensino Médio (15 a 18 anos). leia aqui

23 de julho de 2012

Siemp

Terça feira , dia 17 de julho, o NTE encerrou os encontros do primeiro semestre com os professores participantes do SIEMP . Nesta postagem , daremos destaque  ao uso   das tecnologias da Informação e Comunicação pelos professores e o quanto esse uso facilita a prática pedagógica. Lendo o texto Aprendizagem Cooperativa em Ambientes Telemáticos(Ana Vilma Tijiboy, Debora Laurindo Maçada, Lucila Maria Costi Santarosa, Léa Da Cruz Fagundesde-1998) Destaco:
“Thornburg (1997), por sua vez, acredita que hoje em dia além da expressão verbal e escrita e do raciocínio matemático (habilidades tradicionalmente consideradas essenciais), se fazem necessários o desenvolvimento de novas habilidades ou talentos que incluem a fluência tecnológica, a capacidade de resolver problemas e os “3  Cs”- Comunicação, Colaboração e Criatividade.”
Nessa formação , o Professor Daniel de Almeida Raber, fez uma apresentação de como criar um formulário on-line, pelo Google Docs, a forma rápida e eficiente de fazer uma pesquisa , no  final o  professor disse:  “a apresentação já está como pública para quem quiser poder baixar e modificar conforme o necessário.” Remixar conforme a Lilian Starobinas  em Recursos Educacionais Abertos.

Para poder fazer remixes , nesse caso e em muitos outros  o professor precisa de certa fluência tecnológica, certas habilidades desenvolvidas  no fazer diário na necessidade de aprender a usar.

O professor  Daniel de Almeida Raber é
Especialista em Mídias na Educação (UFRGS), Metodologia no estudo de química (FIJ-RJ) e Educação Ambiental (FURG).
Professor na E. E. E. M. Boaventura Ramos Pacheco - Gramado RS e E. M. E. F. Mosés Bezzi - Gramado RS.
danielraber@gmail.com
msn: ddrbr@msn.com
http://danielraber.blogspot.com.br/

9 de maio de 2012

Smartphones para professores


Este artigo foi enviado por Guilherme da Luz, editor dos sites Seguro de Carros e Plano de Saúde 

O uso  das tecnologias digitais na educação é prioritária   no mundo atual.Os computadores, programas , aplicativos, TV a cabo ,  jogos eletrônicos e todos os  recursos on line, entre outros,  passaram a ser usados no ambiente escolar e, hoje, comprovadamente são  caminhos para a  aprendizagem. 

Aplicativos em celulares, são um exemplo ,  voltados a organizar melhor as tarefas do dia a dia e as necessidades específicas dos educadores são criações recentes e que podem mudar para melhor a rotina dos professores. Os aplicativos para smartphones ou celulares que se conectam a internet, com diversas funções, além de permitirem checar e atualizar a agenda e ler e enviar e-mails. Os programas atuais para professores gerenciam notas e faltas dos alunos e ajudam a programar o cronograma das aulas.  Todos eles auxiliam em muito o professor e permitem que ele se organize melhor e acompanhe de forma eficiente o rendimento dos alunos através de arquivos e planilhas que passaram a ser indispensáveis.
A utilização é fácil, para instalar um aplicativo é preciso seguir o mesmo processo utilizado para instalar um programa em um computador. O custo é baixo e há aqueles que são gratuitos. A única exigência, no entanto, é a habilidade com o Inglês, já que muitos só estão disponíveis nesse idioma.

Com o uso das novas tecnologias digitais, em aplicativos especiais para educação e nas ferramentas de pesquisa da internet, a aprendizagem do Inglês vem se tornando cada vez mais indispensável. Para os professores, um curso de Inglês passou a ser elemento básico currículo e a fazer parte do orçamento pessoal.

Aqui vai um resumo dos principais aplicativos em smartphones para professores:

Cria lista de chamada online que calcula automaticamente a frequência dos alunos. Permite adicionar fotos. Disponível em Inglês (R$4,35).

Attendance
Cria e gerencia listas de chamada. Disponível em Inglês (US$5,49).

School Timetable
Ajuda a programar as aulas da semana, pode incluir locais e informações sobre o conteúdo. Disponível em inglês (R$1,99).

Teacher Tool One
Condensa informações de cada aluno - notas, frequência, fotos, telefone e e-mail. Em inglês e espanhol (gratuito).

Remember the Milk
Registro de lembretes de todo tipo, os avisos chegam por e-mail e mensagens (US$25 ao ano).

CamScanner
Scanner portátil. Por meio da câmera o usuário tira fotos de documentos, testes e outros, arquivando no formato PDF. Em inglês (gratuito na versão simples).

Evernote
Reúne informações úteis para preparar uma aula e anotações, que são classificadas por assunto (gratuito)

QuickOffice Pro
Acesso e edição de arquivos no Word, Excel e PowerPoint (R$9,44).

WolframAlpha
Permite fazer cálculos avançados e buscas em assuntos das disciplinas de física, química, matemática e geografia. Em inglês (US$2,99).
 Foto  site watcharakun / FreeDigitalPhotos.net

6 de maio de 2012

Encerrar Orkut


Algumas colegas pediram-me orientações para encerrar o Orkut. Fiz aqui um pequeno tutorial para ajudar, clicando no slide remeterá para o Picasa 3 ficando desta forma, bem legível.

2 de fevereiro de 2012