28 de junho de 2016

Escola Pública

Hoje, no Rio Grande do Sul, mais uma Escola Pública fecha suas portas. O diretor da escola em entrevista para a RBS, no Jornal do meio dia , comenta que na escola  somente dois professores estavam em greve.
Não foi  uma greve de  professores nem uma  invasão por parte de  alunos ( estratégia nova- no RGS), a causa do impedimento das aulas e sim o risco que os alunos estão correndo em um prédio onde não há as mínimas condições de segurança para as pessoas que o frequentam diariamente.
O Prédio tombado que abriga a escola Carlos Ribas na cidade de Jaguarão está com rachaduras e infiltrações que inviabilizam os estudantes e professores de continuarem com o ano letivo.
Há incontáveis prédios de escolas  que encontram-se  em igual condições  no nosso estado.Todo o início de ano há uma esperança que o projeto de reforma, tão esperado, orçado, necessário, a cada novo governo, inicie.
O ano avança e rapidamente no seu termino, mais uma vez , o  que vemos  e certamente veremos nesse  , é  um   aumento de rachaduras, infiltrações, desníveis  e descaso. Escrevi hoje aqui no meu blog, depois de muito  tempo,  por duas razões: 
Primeira, pela notícia que ouvi  no Jornal do Almoço e  a segunda pelo artigo que li no bog :
A destruição da escola publica e a falta de futuro para o Brasil - Mario Sabino.O Antagonista, 27 de Junho de 2016

2 comentários:

Andre Tiba Tiba disse...

professor, use a tecnologia ao seu favor ! Conheça o Gradepen, um sistema de elaboração e correção automática de provas pelo smartphone. Acesse www.gradepen.com e experimente.

Márcio Trovão disse...

Parabéns pelo blog, gostei muito. Atualmente estou cursando Educação Musical e buscando conhecer melhor a realidade de ser Professor. Abraços!